Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Mais Notícias > Acadêmicos do Ifap vão às ruas falar de responsabilidade social e ambiental
Início do conteúdo da página

Acadêmicos do Ifap vão às ruas falar de responsabilidade social e ambiental

Publicado: Quarta, 19 de Junho de 2019, 15h29 | Última atualização em Segunda, 24 de Junho de 2019, 12h12

Sob o arrimo da Ética Empresarial, acadêmicos do curso de Bacharelado em Administração do Campus Laranjal do Jari do Instituto Federal do Amapá (Ifap) realizaram, na manhã desta quarta-feira, 19/6, mutirão de conscientização sobre ações voltadas à preservação ambiental. Os acadêmicos apresentaram alternativas para o recolhimento e a destinação dos lixos, tais como reciclagem e reaproveitamento.

O projeto de ensino Ética Empresarial é um desdobramento do projeto Mutirão Ambiental já realizado nos anos de 2017 e 2018 por acadêmicos do curso de Tecnologia em Gestão Ambiental do campus, coordenado professor Segundo Azevedo. Este ano, a orientação está voltada para o ensino dos futuros administradores. De acordo com Segundo Azevedo, são trabalhadas questões que afetam a responsabilidade social das empresas, sobretudo quanto aos desafios ambientais que se apresentam na região.

Entre os principais assuntos estão as queimadas, ainda muito presentes na região, assim como o descarte de lixo no rio que, além de poluir o meio ambiente, pode prejudicar a vegetação ciliar (na beirada de rios) que serve de proteção contra o assoreamento e a força das águas. O município de Laranjal do Jari é fronteiriço com o estado do Pará pelo rio Jari. A travessia, que dura cerca de 10 minutos de balsa, é realizada diariamente por centenas de pessoas e veículos, devido à proximidade do município amapaense com Almeirim, no Pará, onde fica localizada a empresa KaMin/Cadam (Caulim da Amazônia) e onde reside, trabalha e/ou estuda grande parte dos habitantes de Laranjal do Jari.

O dia dos acadêmicos foi de encontro com a população e o local escolhido foi a beira do rio, onde se desenvolveram os primeiros núcleos populacionais do município e onde ainda existem grande quantidade de passarelas sobre o rio. “Fizemos o trabalho de conscientização com o povo que por lá passava. Adentramos também as Malvinas e conversamos com alguns moradores. Um deles foi a dona Elba, que nos deu um exemplo de como descartar o lixo, mantendo tudo limpo e organizado”, relatou Segundo Azevedo.

Para a acadêmica Andreza Pinheiro, a ação de consciência ambiental contribuiu para a formação de bons profissionais na turma. “Foi massa demais! Admirável nossa união. Hoje foi visível para todos nosso engajamento, harmonia e a consciência de que podemos ser bons administradores, ser bons profissionais, saber conversar e ouvir o outro com seriedade e respeito”.

 

Por Keila Gibson, jornalista do campus Laranjal do Jari

Instituto Federal do Amapá (Ifap)
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Twitter: @ifap_oficial
Facebook:/institutofederaldoamapa

registrado em:
Fim do conteúdo da página