Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Mais Notícias > DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA, ZUMBI VIVE EM NÓS!!!
Início do conteúdo da página

DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA, ZUMBI VIVE EM NÓS!!!

Publicado: Sexta, 20 de Novembro de 2020, 11h11 | Última atualização em Sexta, 20 de Novembro de 2020, 15h06

 

Ilustração: Luciana Rodrigues

Vinte de novembro. Dia em que se lembra da morte de Zumbi dos Palmares. Mas Zumbi vive. Vive em nós. Vive na memória de um povo que ainda luta por liberdade. Da luta contra os grilhões da escravidão do passado, que aprisionava também fisicamente, à luta contra a escravidão do presente, que aprisiona mentes e posturas. O Brasil é o segundo país do mundo em população que se autodeclara negra. Isso equivale a mais de 100 milhões de pessoas. Contraditoriamente, é um dos países mais racistas do mundo, com um racismo estrutural que segrega todos os dias pessoas, saberes, crenças, corpos e sonhos. Nesse sentido, o 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, é um marco importante, não apenas para o movimento negro, que sempre colocou a necessidade em demarcar uma memória positiva do povo negro, mas para a sociedade brasileira em geral, que precisa assumir outra consciência sobre sua história e sua identidade, evidenciando a herança cultural negra na formação histórica do Brasil.

O Dia da Consciência Negra faz parte de um conjunto de ações autoafirmativas assumidas pelo Brasil, como políticas de Estado a partir do começo do século XXI. Compromissos que visam reparar, reconhecer e valorizar a história e a memória do povo negro na formação histórica e cultural brasileira, assim como garantir a promoção da igualdade racial e étnica, a valorização de nossa diversidade cultural e a construção de uma cultura antirracista. Nesse sentido, o Dia da Consciência Negra é uma data tanto de celebração da herança africana presente na história e na identidade cultural brasileira, mas também é uma data de luta e combate ao racismo. Porque Zumbi vive. Vive em nós.

 Texto: Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB), Campus Laranjal do Jari

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página